2013, here we go!

É engraçado como criamos expectativas às vezes exacerbadas em relação à virada do ano. Parece que vamos dormir no dia 31 de uma maneira e acordar no dia seguinte completamente diferentes. Mas não. Acordamos exatamente do mesmo jeito como fomos dormir, pra não dizer pior. Ressaca, cansaço e um sono infinito tomam conta do nosso corpo e chegamos até a questionar se conseguiremos mudar alguma coisa ao longo do ano que se inicia. Mas muita calma nessa hora. Visualizar mudanças e enumerar desejos não significa que num estalar de dedos toda a sua vida mudará por completo. Mudanças exigem paciência e um tanto de determinação.

IMG_8849

Aprendi no meu processo de coaching que precisamos tomar cuidado com as mensagens que passamos ao nosso cérebro. Quando enumerarmos aspectos que queremos mudar, por exemplo, jamais devemos começar com um não e sim com algum verbo positivo. Em 2013 eu pretendo não comer carne vermelha e nem branca, mas quando eu escrevi isso na minha lista, coloquei da seguinte forma “evitar comer carne vermelha e branca”. Porque quando impomos uma restrição ou uma proibição à nós mesmos, tendemos a nos boicotar agindo exatamente da forma contrária.

Também não enumere ações que você julga extremamente difíceis de serem realizadas. Comece aos poucos, devagar, para que quando acontecer um vacilo, você não mande uma mensagem negativa ao seu cérebro de que fracassou. Possuímos uma gigantesca tendência de nos enxergarmos como seres incapazes. Quem nunca repetiu para si mesmo “eu sabia que não ia conseguir“? Pode parecer brincadeira, mas muitas vezes estipulamos metas praticamente inatingíveis apenas para confirmarmos para nós mesmos o quanto somos incapazes de realizá-las.

Vou dar uma dica que funciona muito comigo. Pegue um papel e comece a elencar tudo o que pretende mudar ou o que deseja realizar na sua vida. Vale tudo aqui. Contas a pagar, viagens que deseja fazer, cursos, mudanças, organizações, pendências da casa etc. Tirar da sua cabeça, do seu imaginário e visualizar no papel é quase como aliviar a pressão no cérebro e dar vazão às diversas questões que podem estar te incomodando. Ainda quero escrever mais sobre isso, mas outra dica super válida é fazer uma tabela com todos os meses do ano e nela distribuir tudo o que você escreveu naquela lista. Como é humanamente impossível realizarmos tudo de uma vez só e como armazenar tudo aquilo na nossa cabeça é praticamente um sadismo, distribuir o que você escreveu ao longo dos próximos meses ou anos reduz a nossa ansiedade e aquele sentimento de culpa por parecer que não estamos realizando nada.

Já estamos no terceiro dia do ano e tudo pode parecer igual. Mas é importante lembrarmos de que mudanças não precisam de um dia certo e mágico para começarem. O ano novo é apenas uma oportunidade, mas todo dia é dia de mudar, de se renovar. Então ainda é tempo de você fazer as suas listas.

Quero aproveitar a oportunidade e agradecer todos os comentários bacanas que venho recebendo. Eu andava um pouco triste com a ausência de retorno dos leitores daqui do blog. Vinha questionando essa falta de participação e repensando o meu compromisso em escrever. Mas os comentários recentes me animaram e eu sigo confiante com os meus sonhos e metas para esse ano.

IMG_8890

Então, vamos que vamos.

Logo eu volto.

beijo beijo

Anúncios

De volta a vida normal!

E cheguei ontem de quase 18 dias viajando. Confesso que por causa da correria da preparação pra viagem na semana seguinte ao casamento e da correria em si, durante a lua de mel, ainda não consegui absorver totalmente a delícia que foi o dia 13 de Outubro.

Chegamos ontem cedinho e por conta da diferença de fuso, das quase 6 malas de coisas espalhadas pela casa e da saudade que eu estava do João, ainda não consegui um tempo pra respirar, que dirá, escrever.

Pensei que durante a viagem iria escrever alguma coisa, mas andávamos tanto durante o dia, eu tinha tanta coisa pra pesquisar sobre as cidades pelas quais passamos, que eu nem peguei numa caneta e só usava o computador pra esvaziar a máquina e dar uma olhada no email e no Facebook. Até senti uma vazio e uma tristeza por não estar me sentindo inspirada pra escrever. Fiquei com medo de perder a prática e um receio por não estar pensando nos assuntos da minha vida que tanto que levam a querer transbordar. Mas também tirei umas “férias” da minha mente esfomeada de pensar e da minha necessidade em escrever e me deixei levar pela delícia que é viajar pelo mundo e procurei desfrutar somente da companhia do meu agora, oficialmente, maridex.

Mas podem deixar que logo eu volto contando um pouco mais sobre o casamento e contando também de como foi a nossa viagem.

Pra quem quiser ver umas fotos do casamento, é só entrar AQUI e AQUI.

Agora vou colocar algumas fotos que postei no Instagram durante a lua de mel.

Saindo de Floripa.

LONDRES – Loja da Lomography.

LONDRES – Brincando na loja da Lomo.

LONDRES – Em Notting Hill, em frente a Livraria que inspirou o filme com a Julia Roberts. Amei o mercado de rua desse bairro.

LONDRES – Galocha que ganhei da minha amiga Tyci, que mora em Oxford e que foi nos ver em Londres. Nem preciso dizer o quanto eu a usei no tempo chuvosa da Europa no outono.

LONDRES – “Ajudando” no único “momento excursão” da viagem, quando nos rendemos a fazer parte de um grupo pra entender melhor a troca de guarda do palácio da rainha.

LONDRES – Momento romântico.

LONDRES – À noite andando por Londres.

LONDRES – Típico tempo londrino.

AMSTERDÃ – Adoramos a cidade.

AMSTERDÃ – Nem preciso dizer que fiquei enlouquecida com tantas bicicletas.

AMSTERDÃ – Momento doideira.

AMSTERDÃ – Eu e a Mari, que é noiva do Eduardo, casal que conhecemos no Eurotúnel chegando em Amsterdã e de quem com certeza seremos amigos pro resto da vida.

AMSTERDÃ – Uma das minhas fotos com as tão amadas bicicletas, na Terra onde elas dominam e comandam.

AMSTERDÃ – No Voldenpark, eu lugar lindo!!!

AMSTERDÃ – Foto básica.

AMSTERDÃ – O que mais fazíamos: comer, descansar e ler sobre as cidades.

AMSTERDÃ – Passeio de barco pelos canais.

AMSTERDÃ – E dá-lhe chocolate quente pra espantar o frio. Acho que nesse dia fez uns 2 graus.

Alugamos um carro em Amsterdã e seguimos viagem por várias cidades.

A primeira parada foi em Bruxelas, onde conhecemos o Atomium.

Depois seguimos pra Colônia na Alemanha, terra da boa cerveja.

Catedral de Colônia da janela do nosso Hotel.

Na estrada, tomando café da manhã rumo a Luxemburgo.

Chegando em Luxemburgo.

A cidade de Luxemburgo é uma graça. Chegamos num final de tarde, fizemos um passeio de ônibus turístico. Mas como fazia muito frio e no dia seguinte seria feriado na Europa, aproveitamos pra descansar no Hotel e assim que acordamos seguimos pra Estrasburgo, na França.

E pensem num frio. Eu mesmo, tive que comprar muita roupa nova (juro que não foi desculpa), porque tudo o que eu levei não dava conta de tanto frio. Detalhe pro bigode do Marco, que durou alguns dias, até ele atender aos meus pedidos e raspar….hahaha.

Estrasburgo é uma graça, adoramos!!

PARIS – E pra fechar a lua de mel com chave de ouro, ficamos alguns dias na capital do amor. Assim que chegamos, encontramos novamente o casal que conhecemos, já que eles voltariam pro Brasil no dia seguinte.

PARIS – E eu precisava ver ela logo. No dia seguinte, já passamos o final de tarde admirando a beleza da Torre Eiffel e esperamos ela acender e piscar por 5 minutos. Foi um momento indescritível.

PARIS – E acho que eu nem preciso muito falar dessa cidade. Amei. E mais chocolate quente, descanso e leitura.

PARIS – Momento blasé e deliciosamente romântico. Colocamos nosso cadeado numa ponte, jogamos as chaves ao Sena e selamos nosso amor um beijo embaixo de MUITA chuva.

PARIS – Dia chuvoso em Paris não nos impediu de andar muito e degustar da beleza da cidade.

Aprendi nos livros e na internet a não pegar fila no Louvre! O museu é enorme mas muito lindo. Vimos apenas algumas obras, porque não entendemos muito sobre arte, mas valeu a visita.

PARIS – Momento “como eu saio daqui?” no Louvre.

PARIS – Porque ela é quase uma das atrações da cidade.

PARIS – Tomando chocolate quente e imaginando os célebres intelectuais que passaram por ali.

PARIS – E sem querer parei nessa praça e dei de cara com essa placa. Feliz!

PARIS – Almoçando no último dia. Confesso que já estávamos loucos pra voltar pra casa e pro nosso João.

PARIS – E no último dia, voltamos nela, subimos até o topo e mais uma vez, do barco, assistimos ao seu show de luzes.

Gostaram das fotos? Juro que logo eu escrevo um pouco sobre cada cidade que passamos.

Semana que vem volto a escrever nos blogs “Delicinhas de Pera” e “As Crianças” e logo tem meu segundo texto no blog “Sobre a Vida“.

Agora é buscar inspiração em meio à esse retorno à rotina e a vida real e grudar no meu filhote, de quem eu estava morrendo de saudades.

Logo eu volto.

beijo beijo

“Enfim, casados!”

E HOJE TEVE A MINHA ESTREIA NO BLOG “SOBRE A VIDA”. ESSA ERA UMA NOVIDADE QUE EU VINHA GUARDANDO, MAS ESTOU SEM TEMPO PRA FALAR MAIS SOBRE ELA. MAS PENSEM NUMA PESSOA FELIZ….ENTREM AQUI E LEIAM O TEXTO.

Apesar de eu ter certeza de que mesmo que eu tente descrever, através de palavras, jamais conseguirei exprimir exatamente o que eu senti no nosso casamento no sábado, sinto-me quase que obrigada a tentar.

Porque eu falei tanto dos preparativos, compartilhei com tanta gente a minha ansiedade por aquele momento e preciso muito também, agradecer às pessoas que tornaram o dia 13 de Outubro de 2012, um dos mais especiais da minha vida. E foram tantas pessoas! Desde os profissionais, mega competentes, que integraram o grande time que trabalhou para que cada detalhe se somassem e resultassem na palavra que eu mais escutei nos últimos dias, PERFEITO. Fora os convidados, amigos e familiares, que fizeram parte de todas as etapas do casamento e compartilharam da nossa alegria, fosse se emocionando ou rindo com a gente.

Os balões que entraram na mão do nosso filho.

Vou tentar contar em resumo o que aconteceu no nosso feriado de casamento.

Na sexta feira, que era feriado, acordamos, recebemos uma cesta de café linda da minha irmã, fomos nos encontrar com o padre, almoçamos com o nosso João, que tinha dormido na minha mãe e o levamos para a minha sogra, para que pudéssemos resolver as últimas pendências.

Cesta de café da manhã que recebemos da minha irmã e agora, nossa madrinha de casamento.

Depois do almoço eu fiz uma limpeza de pele bem rapidinha, só pra preparar a minha pele, que não andava colaborando muito, e depois, fomos eu e o Marco, ensaiar com o nosso professor de dança, Guilherme Abilhoa, uma última vez, nossa valsa, já na pista do Hotel Maria do Mar, que foi aonde aconteceu nossa recepção. Lá também, acertamos com a nossa querida cerimonial, Bárbara Erig, alguns últimos detalhes.

Na limpeza de pele.

No Hotel durante a montagem.

Engraçado que quando estávamos no Hotel, naquela tarde de sexta feira, a decoração, assim como a iluminação, já estavam sendo montadas. Eram milhares de pessoas, caminhões, mesas, sofás, fios e equipamentos, que quase como numa sincronia, iam dando uma nova forma ao lugar. Ensaiamos uma, duas, três vezes e entre risadas nervosas e passos ensaiados, decidimos que era hora de ir embora.

Saímos de lá, fomos em casa pegar algumas coisas para deixar no salão aonde eu iria me arrumar no dia seguinte e antes de voltarmos pra casa e eu seguir para o Hotel aonde iria dormir, paramos numa cafeteria para comer. Quem olhava de fora, nem imaginava que estávamos às vésperas de um dia tão importante. Encontramos algumas pessoas queridas, que nos desejaram sorte e saímos de lá, felizes, porque era esse o sentimentos que nos dominava naquele dia, mesmo com o cansaço e a ansiedade que sentíamos.

Como “manda” a tradição, na noite anterior ao casamento, já que moramos juntos, dormimos separados. Arrumei minhas “trouxas” pra ir dormir no Hotel. E o Marco tentando fazer com que eu não fosse, porque dizia que ia ficar perdido sem mim. Posso com isso? Mas como já estava tarde, eu estava cansada e queria assistir à novela já debaixo das cobertas, fui.

Chegando no quarto, encontrei uma decoração muito fofa feita pela minha irmã. Fiquei morrendo de pena de desmanchar!!! Pedi uma comida, assisti a novela e capotei.

Quarto do Hotel preparado pra mim. Adoro ser mimada!!!!!

Acordei às nove horas no sábado e a primeira coisa que fiz, pra acabar com a aflição do Marco, foi publicar meus votos no Youtube. Como eu sabia que não teríamos a chance de falarmos o que sentíamos um para o outro, e como sou muito melhor escrevendo, essa foi a minha forma de demonstrar o tamanho da minha felicidade naquele dia. E o vídeo ficou super fofo.

Depois pedi o café no quarto, já que quase toda a minha família estava hospedada no Hotel e eu queria ficar quietinha e fiquei esperando a massagista chegar. Como não acredito em dia da noiva, essa foi a maneira que escolhi pra relaxar nesse dia.

Café da manhã no quarto, antes da massagem!!

Depois da massagem, recebi a visita da minha irmã e mãe, que me deram esse presente lindíssimo!!!

Presente que ganhei da minha mãe e irmã antes de sair do Hotel e ir me arrumar no salão.

Daí foi arrumar as coisas e partir rumo ao salão.

Saindo do Hotel, rumo ao salão. Como disse minha cerimonial, assim eu comecei e assim eu terminei.

Mensagem do Marco…hahahaha.

No salão, arrumaram-se eu, minha mãe, minha irmã, minha avó, minha madrinha Fernanda, minha tia e madrinha Marília e minha prima. Apesar do meu nervosismo, foi uma tarde super gostosa. Encomendei salgadinhos, levei Espumante, tinha a nossa fotógrafa e o cinegrafista. Entre penteados, maquiagens e conversas, rimos bastante e registramos esse momento pré altar.

Também recebi flores do Marco e flores com Espumante das minhas madrinhas.

Mimos que ganhei no salão, das madrinhas e do, então, noivo.

Na hora do make.

Prontinha!!!

Quando fiquei pronta, segui para o apartamento da minha mãe, aonde me vesti e tirei fotos lindas com o meu vestido. Estavam lá, eu, a fotógrafa Ana Corrêa, o menino da H2 Brasil e a minha consultora linda e mãe de uma das minhas daminhas, Fernanda Heinig.

Foto MARA do vestido, minutos antes de eu ficar totalmente pronta!!

Quando saí do apartamento, meu pai e o motorista já estavam me esperando lá embaixo, então seguimos para a Igreja.

Nessa hora, eu sentia uma mistura de tensão porque estava um pouco atrasada (sou muito pontual da minha vida) e porque não tinha o controle da situação. Como já falei aqui, sou muito organizada e fiquei agoniada de não saber como estavam as coisas na Igreja, se todos tinham chegado, se o João estava se comportando, se as músicas estavam sendo tocadas de maneira correta. Enfim. E também estava super nervosa pelo simples fato de que a partir dali, tudo o que eu havia planejado por quase um ano, começaria a acontecer.

Chegamos na Igreja, esperamos os últimos convidados entrar, esperamos o casamento se iniciar e assim que o Marco se posicionou no altar, saí do carro. Dali em diante quase não me lembro de mais nada…..hahahaha.

Entrando.

Parece engraçado mas é a mais pura verdade. Eu estava super emocionada. Chorei e segurei o choro inúmeras vezes. Mas foi tudo muito lindo. Estou louca pra ver as fotos e o vídeo, porque dali de cima e por causa da grande emoção, não conseguia enxergar muita coisa.

Com relação ao João, durante todo o casamento, tem um post meu hoje, no blog “As Crianças”.

Saímos da Igreja, ao som de “All you need is love”.

Saindo da cerimônia.

Saímos da Igreja e ficamos numa espécia de jardim interno do Convento até todos os convidados irem embora. Ali tiramos algumas fotos, descansamos, ensaiamos a valsa e fomos fazer as fotos de rua.

Escolhemos a ponte como um dos cenários, pelo simples fato de que ela esta iluminada na cor rosa esse mês. E as fotos ficaram lindas!!! Fora que demos muitas risadas. Houve uma total sintonia entre eu, o Marco, a fotógrafa Ana Corrêa, sua assistente Gê Prazeres, o cinegrafista Isaac e o motorista do nosso carro. A Ana até passou no posto, a caminho da ponte e nos comprou uma Stella. Olha que fofa!!!

Da ponte, fizemos fotos ainda no teto solar do carro e depois seguimos pra fazer a minha tão esperada foto na Beiramar. O resultado dessa façanha e desse mico, vocês conferem a seguir.

Linda, não?

Então seguimos pra festa! Que realmente esta demais.

Abrindo a Cabine Digital.

A Cabine Digital com certeza, foi a sensação do casamento.

Com a fotógrafa Ana Corrêa e a cantora Susana Steil.

Meu trio ternura. Fotógrafa Ana Corrêa, Cerimonial Bárbara Erig e minha Consultora de Imagem, Fernanda Heinig. Agora, todas minhas amigas.

Fotinho no banheiro!!!

Gê Prazeres, fofa, eu e Ana.

 

A decoração estava linda, a banda muito boa, a pista de led animou a galera pra dançar, a Cabine Digital foi a grande sensação e a nossa “valsa” surpreendeu a todos os convidados.

Estou MEGA sem tempo de escrever mais. Perdoem a narração evasiva. Mas estou às voltas com a organização da nossa lua de mel, que começa nesse domingo e estou sem tempo pra nada mais.

Nosso pôster agora decorando nosso apartamento.

Só queria deixar um super agradecimento aos nossos pais, que nos proporcionaram esse momento, aos nossos padrinhos, que cada vez mais nos deixam super felizes com as suas escolhas, aos familiares que vieram de longe só pra estarem conosco e aos nossos amigos que só tornaram nosso dia mais especial.

E também aos profissionais que em conjunto, deixaram tudo impecável. Em especial à minha cerimonial Bárbara Erig, que hoje eu já posso chamar de amiga, pela dedicação, confiança e amizade. À Ana Corrêa e sua assistente, Gê Prazeres, pela simpatia e descontração, além do trabalho excelente. Ao pessoal da H2 Brasil, ao decorador Aldo Duarte, que mais uma vez mostrou o seu super bom gosto e arrancou suspiros dos convidados, ao Gesoni, por ter me transformado numa Diva, à Gabriela Kumm e o pessoa do Salão L´unique pela energia boa e pelo trabalho mais do que perfeito. À Fernanda Heinig, que de consultora de imagem contratada, tornou-se minha personal best friend e esteve do meu lado em todos os momentos que precisei. À Nancy Prazeres pelas delícias feitas, ao Hotel Maria do Mar, pela perfeição de estrutura, à banda Brazilian Sound Club e à cantora Susana Steil, pelo excelente repertório e agito durante a recepção. Ao Gustavo Lorenzo e dupla, pela apresentação e sintonia durante a nossa cerimônia.

Enfim, à todos os profissionais que tornaram daquele dia, um dia mais do que inesquecível.

Juro que quando voltar escrevo mais e melhor.

Fiz um vídeo de agradecimento, que passou antes de entrarmos na recepção mas ainda não o coloquei na internet. Quando eu voltar prometo que compartilho com vocês.

Aqui tem o vídeo que fiz do nosso Casamento Civil:

Até a volta povo. Não morram de saudades.

beijo beijo

p.s. a maioria das fotos que coloquei aqui hoje, foram “furtadas” do Instagram de convidados!!

E viva o poder transformador da Resiliência!

Gente, estou numa correria sem fim. Hoje faltam exatos 15 dias para o Casamento Religioso e amanhã ao meio dia casamos no Civil. Então pensem numa pessoa sem tempo.

Mas eu deixo com vocês algumas frases escritas por mim em momentos de inspiração, advindos de momentos de resiliência. Vocês já ouviram essa palavra antes?

A primeira vez que ouvi falar dela, foi num dos meus dias de Coaching, em que a Ana Garlet, pediu para que eu escrevesse um texto sobre um dos vídeos do Ted Talk Show. Pra quem quiser assistir o vídeo, é só clicar AQUI e logo abaixo do vídeo escolher a legenda em português. Confesso que achei o vídeo em si um tanto chato, mas essa questão da Resiliência é muito bacana!

Roubei a conceituação do Wikipédia pra ficar um pouco mais fácil de vocês entenderem do que eu estou falando:

“A resiliência é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico. No entanto, Job (2003), que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Assim entendido, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades.”

Então agora as frases:

“Minhas sinceras saudades dela. E daquele tempo em que era fato que ao errarmos, tínhamos de começar tudo de novo e não agir de uma forma prática e rápida, clicando num simples Delete ou um Ctrl+Z”!

“A maioria das pessoas, por medo de submergir nas profundezas de si mesmo, prefere planar pela mesmice da sua superficialidade. Essas jamais terão o prazer de descobrir quem são de verdade. E jamais descobrirão as belezas que moram dentro de si”.

“E se por dentro a organização e a necessidade de mudanças exigem um pouco mais de tempo, comece organizando, mudando o ‘de fora’. O importante é começar e jamais desistir”. 

E VIVA O PODER DE ESCOLHA QUE TEMOS, DE TRANSFORMAR OS MOMENTOS DE DOR, EM MOMENTOS DE RENOVAÇÃO E RENASCIMENTO!

E pra quem ainda não ouviu a minha participação no Programa “Café com Polêmica”, é só clicar AQUI.

Arte que eu criei pros meninos.

E amanhã tem reportagem comigo e com o Marco, no Programa Patrola, às 11:40, falando um pouco sobre casamento.

Agora, bóra correr que hoje eu tenho a última prova do vestido de noiva!!!!!!!!!!!!!!!!!1

beijo beijo