Sonhos+metas+ações concretas = REALIZAÇÃO PESSOAL!

O assunto não tem nada a ver com os últimos acontecimentos da minha vida. Quer dizer, não diretamente. Mas eu venho pensando sobre ele há algum tempo e como hoje ele retornou aos meus pensamentos, decidi escrever. Pode ser que o texto pareça incoerente, mas como eu não ando sentindo muita inspiração pra escrever, decidi começar me permitindo tentar escrever algo assim, como se eu estivesse falando com alguém cara a cara. Desabafando. E como quando eu escrevo, é como se eu organizasse os meus pensamento, não existe texto melhor do que esse, escrito assim sem parar, sem pensar, sem mensurar, sem censurar. Palavra solta, advinda de um certo impulso. Impulso aquele como quando a gente bebe e se sente livre pra dizer o que pensa de verdade. Sabem? Que nem em sonho, quando nosso inconsciente se liberta do ego e superego e põe pra fora os sentimentos mais escondidos, porém, os mais verdadeiros.

Não é de hoje que eu gosto de escrever. Desde criança escrevo e nos últimos meses, venho me respeitando e dedicando um tempo maior para extravasar essa minha necessidade quase fisiológica. E também, desde sempre, escuto das pessoas que eu deveria escrever mais, quem sabe até escrever um livro. E eu não vou negar, dizendo que eu não acho que escrevo bem e tal. Mas ainda não me considero madura o suficiente pra produzir uma obra, um livro, que é algo quase sagrado pra mim. Então eu escrevo aqui, ali, amadureço minha forma de escrever, procuro focar em algum tipo de assunto, procuro encontrar uma maneira de conciliar o que descobri ser minha vocação com a busca de atingir uma meta profissional concreta, que possa pagar as minhas contas. Porque desejos e sonhos por si só, não enchem a barriga de ninguém e nem pagam o aluguel no final do mês.

Só que eu percebo, que muitas vezes, as mesmas pessoas que me elogiam, que me incentivam, são aquelas que me julgam, que me questionam sobre o que eu estou escolhendo fazer da minha vida. Sim, escrever ainda não me dá um retorno financeiro. Sim, eu ainda sou apenas uma blogueira que escreve textos coerentes, que procuram se alinhar às regras gramaticais. Só que viver de escrever não é algo que acontece assim da noite para o dia. Grandes escritores, precisaram e conseguiram escrever um best seller enquanto tocavam a sua vida real, aquela que não esta nas linhas dos seus livros. Mas ao mesmo tempo, grandes obras literárias, como “Cem Anos de Solidão”, por exemplo, dispenderam quatro longos anos de total reclusão de Gabriel Garcia Marquez, aonde ele chegou até a passar fome pra poder se dedicar exclusivamente à escrita do seu livro. Cada um funciona de uma forma e se vira da maneira que consegue, pra realizar algum desejo seu.

Não, não estou pedindo que alguém me banque, me compre uma casa de cinema na beira do mar, aonde eu possa mergulhar no meu mundo pra que dali saia um best seller. Eu não tenho essa pretensão. Quem sabe um dia, quando eu já tiver o meu próprio dinheiro, advindo do retorno de um dom que eu tenho, eu possa ter esse poder de escolha e me dar ao luxo de utilizar o meu tempo exclusivamente pra escrever de verdade, como única profissão. Mas eu só queria entender aonde esta a coerência das pessoas quando elas acham que escrever bem é algo que nasce conosco assim como um passe de mágica e que não demanda tempo, inspiração e um certo equilíbrio. Quero ver o gênio que trabalha oito horas por dia em algum departamento estritamente burocrático, que chega em casa e tem um filho pra dar atenção, um marido pra agradar, sentar à meio noite, depois de um dia exaustivo, na frente de um computador e parir um bom livro.

Mas essa falta de coerência das pessoas realmente é um problema delas. O fato esta no tanto que eu deixo isso me atingir. E eu juro que apesar de eu dizer que eu sei que eu tenho facilidade com a escrita, eu também sei que eu tenho MUITO a amadurecer e a melhorar, aprofundar a forma como eu escrevo. Mas como eu falei ali em cima, esse amadurecimento exige tempo. Só escreve quem lê, e ler leva tempo. Só escreve quem vive, quem consegue aquietar a mente e mergulhar num mundo paralelo, da onde nascem crônicas e livros. E isso é quase impossível pra quem se entrega a uma vida rotineira e exigente.

Só que quando descobrimos, quando fica claro, aquilo que pra você é indispensável, que não tem preço que pague, que não existe fortuna no mundo que substitua essa sua satisfação pessoal, nada pode nos impedir de levar um sonho adiante. Muito menos viver o sonho que é de outra pessoa.

Respeite o sonho de outra pessoa e tudo de bom que ele possa ter te proporcionado. Mas jamais deixe morrer em você aquele fogo, aquela paixão por algo, que é o que te movimenta, te conduz a sentir aquela plenitude inigualável de fazer o que se gosta e o que se sabe fazer.

Eu não almejo ficar milionária escrevendo. Já percebi que dinheiro não pode ser um valor fim na nossa vida. Juntar dinheiro, pode sim, ser um valor meio que te conduza a alcançar algum outro objetivo, principalmente os emocionais, como satisfação, segurança, felicidade. Mas ele JAMAIS vai fazer você se sentir verdadeiramente feliz, realizada. Hoje eu vejo o dinheiro como algo que nos proporciona conforto e meios mais fáceis de alcançar aquilo que podemos estipular como meta. Mas ele por si só, como protagonista da nossa vida, da nossa eterna busca, pode tornar a nossa vida um filme sem um fim. Pode nos fazer morrer em vida. E como já diz aquele velho clichê, a vida é uma só e eu descobri que da minha, eu quero fazer aquilo que eu escolhi fazer, mesmo que isso não seja condizente com as expectativas dos outros. Porque o que os outros esperam de mim, é um problema deles. Ninguém deve viver para suprir a expectativa de outrem. Respeita-se, compreende-se, mas saiba separar isso daquilo, sentimento de pensamento. Sabem o que significa amor incondicional? Amor que não impõe condições. O resto, não pode se considerar amor de verdade.

Desculpem o desabafo. Esta tudo bem comigo, esta tudo azul e eu estou no momento mais feliz da minha vida, apesar de pessoas de fora acharem o contrário. Mas como eu já disse uma vez, quando analisamos a vida do outro de fora e julgamos, dizemos o que pensamos dela, sob o nosso aspecto, a nossa chance de errar é de quase 100%. Mas como eu disse lá em cima. Respeite, compreenda que aquilo é tudo que a pessoa tem pra te oferecer. Mas jamais, jamais, agregue aos seus pensamentos, julgamentos dos outros. Olhe para dentro de si. Preste atenção naquele sinais, naqueles desejos que surgem na sua cabeça quando você esta na melhor companhia que você pode ter, a da sua própria consciência.

O resto é resto. O resto é problema do resto. Se a sua consciência esta tranquila e você acredita que esta no caminho certo, não recue. Porque se lá na frente você descobrir que errou, terá a consciência de que errou por uma escolha própria e não por ter seguido o conselho de alguém. Porque como diz mesmo aquele vídeo do filtro solar, os conselhos são como lixo. Você tira da sua lata interior, limpa, pinta e vende por um preço muito maior do que eles realmente valem.

Boa semana queridos.

Logo eu volto. Porque não existe condição no mundo que vá me impedir de viver o meu sonho. Abdico de qualquer luxo, de qualquer questão relativa a dinheiro e conforto pra continuar na busca dos meus objetivos. Respeitando, amando, mas jamais deixando de ser a Juliana que eu sou e que eu quero ser daqui pra frente.

beijo beijo

Anúncios

2 respostas em “Sonhos+metas+ações concretas = REALIZAÇÃO PESSOAL!

  1. Ju é incrível como tuas palavras vem na hora certa, ontem me irritei muito com uma “parente” querendo escolher que rédeas devo tomar na minha vida, logo eu sagitariana livre! Nem meus pais fazem isso, apesar do grande fora que dei nela, a irritação ficou, nossos sonhos nunca são bobagem, BOBAGEM é nos irritarmos e escutarmos idiotas que acham saber o que passa na mente de cada um, amor ao que se faz é o mais importante sim, o resto é resto, como falou um dia uma tia minha:” Deus deu 24h para todo mundo cuidar da sua vida, e ainda tem gente querendo fazer hora extra na minha”. Continua fazendo o que vc faz muito bem, se comunicar, transmitir vida, energia através da escrita, bjossssssss

  2. Pingback: Amiga do peito e Hatha Yôga. | Blog "Psicologando"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s