Blog “As Crianças” e Camisetas do blog “Agora sou mãe”.

Apesar de o casamento andar tomando quase que 100% do meu tempo aqui em frente ao computador, por conta de eu ser mãe, estou sempre ligada aos assuntos relacionados à maternidade.

Ta certo, que faz bastante tempo que os blogs maternos não são os mais acessados por mim. Como mesmo os meninos do “Café com Polêmica” colocaram na minha participação no programa, posso ser denominada uma mulher de fases. Mas isso não é uma coisa ruim não. Como mesmo estamos trabalhando na nossa terapia de grupo, com um novo conto chamado “Pele de Foca, Pele da Alma” (do livro “Mulheres que correm com os lobos”), que basicamente trata sobre os diferentes ciclos das nossas vidas, todos nós, ao longo da nossa existência, vamos vivendo diversos momentos diferentes. Iniciamos e encerramos ciclos, quase que diariamente. Algumas pessoas, pelos mais variados motivos, não aceitam essa verdade e estendem, dolorosamente, ciclos que já deveriam ter sido findados. Mas chega uma hora que esse fim necessário, é impossível de ser evitado.

Toda essa introdução, foi pra falar de dois blogs, de mulheres que eu conheço (mesmo que apenas virtualmente), que assim como eu engravidaram de uma forma, vamos dizer, não planejada, mas que abraçaram a causa e tiveram a percepção de aceitar o fim de um ciclo e a chegada de um novo.

A Bruna, dona do blog “As Crianças”, tem dois filhos pequenos (e mega fofos) e lá, divide as suas experiência e dicas como mãe, por obviamente viver mergulhada nesse mundo infantil.

E a Bia, dona do blog “Agora sou Mãe”, mãe de um menino (que também é super fofo), e que já apareceu aqui uma vez, assim como a Bruna, compartilha no seu blog, as suas vivências nessa aventura que é a maternidade. Inclusive há pouco tempo, criou uma loja virtual, onde vende camisetas muitos legais pras mamães. Vale a pena conferirem!!!

Então que eu vim aqui dizer, que hoje tem um texto meu no blog da Bruna, que eu dei o título de “Seja a melhor mãe que você PODE ser, e tudo bem!” e se tudo der certo, vou aparecer mais vezes por lá, pra escrever sobre esse tema, que por fazer parte da minha vida diariamente, também toma bastante tempo nos meus questionamentos como pessoa.

Apesar de hoje, gostar mais de escrever sobre comportamentos das pessoas, porque desde o começo do ano, com o início das minhas terapias, do meu processo de coaching e com as minhas próprias reflexões, esse vem sendo um assunto recorrente na minha pauta “do que escrever”. Mas confesso que escrever sobre a difícil e deliciosa arte de “maternar” também me agrada muito. Até porque, quando se fala sobre comportamento humano, escrever sobre o “ser mãe” faz todo um sentido. Porque às vezes estamos tão mergulhadas em fraldas, mamadeiras, escolha de escola, que acabamos esquecendo um pouco da gente. Tudo o que eu escrevo sobre fazer escolhas conscientes e entender que nada do que você faz, ou deixa de fazer, é culpa do outro, aplica-se totalmente à nós mães. Quando vivemos automaticamente, adoramos achar culpados pra não termos que encaram que nós somos os únicos responsáveis pelas nossas condições e situações.

Mas disso, eu falo outro dia.

Até mais.

beijo beijo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s