“Só o que esta morto não muda!”

Hoje tem texto meu lá no blog Delicinhas de Pera. Clique aqui pra ler!

Notaram alguma coisa diferente aqui no blog? o.O

Quinta feira à noite estava em casa meio sem nada pra fazer (que pudesse ser sentada porque coisa em casa pra fazer, sempre temos) e decidi mudar um pouco a cara do blog que vos escreve. Tratei de separar algumas fotos do Instagram que resumem um pouco as coisas que mais gosto nessa vida e fiz uma montagem. Sim, ela ficou um pouco grande, mas não foi fácil escolher apenas 8 fotos e eu quase não tenho foto com os meus pais e minha irmã, então eles foram inseridos na foto da minha tatuagem, já que pra mim amor infinito é verdadeiramente o que sentimos pela nossa família de origem e pelos nossos filhos.

Depois dei uma mudada nas fontes das letras e por fim, descobri que dava pra acrescentar um fundo diferente. Como adoro esses desenhos abstratos em preto e branco e achei que eles se encaixavam bem com o layout do blog, arrisquei. E apesar de adora um fundo simplesmente preto, acho que ficou bacana. Ah e também acrescentei lá em cima na descrição do blog, a minha frase preferida que diz a maior verdade da vida, que somos exatamente as escolhas que nós mesmos fazemos e nada mais.

Enfim, às vezes é bom dar uma repaginada e eu particularmente, adoro esse tipo de mudança. Aqui em casa vira e mexe troco as coisas de lugar, coloco itens que tinha guardado e guardo outros que estavam expostos. Só no meu visual que quase não ando fazendo grandes mudanças. Quando era mais nova, estava sempre mudando a cor ou o corte do cabelo. Mas ultimamente a falta de tempo, a falta e cabelo e a falta de dinheiro sobrando, praticamente impedem grandes mudanças nessa área. Mas eu também ando gostando do meu visual, talvez por isso não esteja sentindo tanta necessidade de mudanças.

E você? Quando foi que mudou alguma coisa pela última vez? Um corte de cabelo, a posição de um móvel, ou até mesmo a colcha da sua cama? E não tem desculpa não, hein. Porque esses tipos de mudanças nem envolvem quantias de dinheiro ou grandes perdas de tempo.

Indo por esse caminho, lembrei de um texto bem antigo e bem conhecido que fala justamente sobre pequenas mudanças, que podem com o tempo, tornarem-se imensas no seu significado. E junto com esse meu lembrete sobre a necessidade de às vezes mudarmos um pouco, vem o sentido da frase que acrescentei lá na descrição do blog. Se nós somos as escolhas que fazemos, quem é a única pessoa por quem devemos promover mudanças na vida?

Fica a reflexão.

Mude


Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade.

Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas,
calmamente, observando com atenção

os lugares por onde você passa.

Casa que eu descobri ao mudar de caminho dia desses.

Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.

Num passeio não planejado com o João semana passada.

Veja o mundo de outras perspectivas.

Abra e feche as gavetas
e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama.
Depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais,
leia outros livros,
Viva outros romances!

Outros livros…e que livro!

Não faça do hábito um estilo de vida.

Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.

Experimentei e viciei.

Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.

Faça novas relações.

Laryssa…uma das meninas que eu adorei conhecer na Casa Tpm.

Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado,
outra marca de sabonete,
outro creme dental.
Tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.

Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.

Troque de bolsa,
de carteira,
de malas.
Troque de carro.
Compre novos óculos,

Novo grau, nova armação.

escreva outras poesias.
Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,

outros teatros,
visite novos museus.
Mude.

Lembre-se de que a Vida é uma só.

Arrume um outro emprego,
uma nova ocupação,
um trabalho mais light,
mais prazeroso,
mais digno,
mais humano.

Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.

Voltando dos meus dias sozinha em São Paulo.

Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.

Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.

Só o que esta morto não muda!”

Edson Marques.

Bóra mudar???

Boa semana pra todo mundo!!!

beijo beijo

Anúncios

6 respostas em ““Só o que esta morto não muda!”

  1. Sim, só o que está morto não muda (mas tenho eu lá minhas dúvidas!)

    A cada dia devemos tomar essa decisão de não se acomodar. De criar situações confortáveis, claro, mas que elas sejam um refresco e não um fim. Se nosso cérebro se acostuma, perde a capacidade inventiva, a criatividade e passa a demorar pra respostas rápidas.

    Sou a favor da inércia do movimento. daquelas que não há atrito da vida que nos diminua o ritmo excitante de se reinventar, redescobrir. Se conhecer a ponto de se desafiar constantemente.

    Obrigada pelo carinho, não sabe o quanto o simples ato de lembrar de você me motiva a abrir um sorriso suave, mantendo os pés no chão e o coração voando alto…

    • Esse texto ficou famoso com a narração do Bial. Na minha formatura do colegial, ele sintetizou tudo o que a minha turma queria, mas que infelizmente nem todos tiveram a tenacidade de conquistar: a VIDA, no seu sentido mais dinâmico e excitante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s