Boa viagem, Juliana.

Assunto de hoje: o concurso. Perdoem-me?

PRA VOTAR VEJAM COMO FAZ AQUI. Mas basicamente você entra AQUI (tem que ter uma conta do facebook), curte a página e logo em seguida vai aparecer o meu texto e você aperta em VOTA. Caso apareça uma telinha, basta você clicar em LOGIN TO FACEBOOK. Daí é só esperar o número de votos aumentar e pronto! Obrigada.

Já expliquei que o concurso funciona da seguinte forma: os dez textos que tiverem a maior quantidade de votos, vão para a análise de júri que vai escolher o ganhador, que leva uma viagem pra NY e o segundo ganhador, que leva um Ipad. Certo? Então que esta tendo toda uma polêmica lá na Página do Facebook do blog Minha Mãe que Disse, sobre como as pessoas estão conseguindo os seus votos.

No começo da votação, eu achava que os votos eram por conta de facebook, então cada pessoa podia votar apenas uma vez. Daí que uma amiga me falou que na verdade era por IP do computador, então se a pessoa entrasse com a sua conta com dois IP´s diferentes, por exemplo, conseguiria votar mais de uma vez. Cheguei até a colocar isso lá no meu face, porque imaginei que outras pessoas também poderiam estar fazendo isso. No dia seguinte, o modo de votação foi alterado. Não adiantava mais mudar de IP, cada conta do facebook, poderia votar apenas uma vez, como eu imaginava que era desde o começo (tanto que na época mandei um email para a administração do concurso questionando que se na casa da minha mãe tivesse apenas um computador, o resto da família não poderia votar porque o IP seria o mesmo pra todos). Muitas blogueiras que tem blogs que falam sobre maternidade, manifestaram-se então, lá na Página do Facebook do blog Minha Mãe que Disse, dizendo que era errado os modos que estavam criando pra burlar as regras e que no final o que conta mesmo é a qualidade do texto. Eu, particularmente, também não acho super honesto a mesma pessoa poder votar mais de uma vez no mesmo texto e também acho chato ficar pedindo pra todo mundo, inclusive desconhecidos, irem lá votar em você. Maaaaaaas, cada um luta com as armas que tem. Até, há dois dias atrás, na minha apuração da votação (tenho uma lista aonde vira e mexe atualizo os números de votos), percebi que um texto, praticamente do nada, dobrou o número de votos. Encasquetada, fui ler o tal texto pra ver se realmente era uma coisa assim “fabulástica”, que encantou essas dezenas de leitores e que mereceu essa super votação. Assim, modéstia parte, o contexto até é legal mas não achei um post digno de concorrer ao melhor post do mundo. My opinion. Daí fui dormir e sonhei que o tal escritor tinha ido no Luciano Huck (olha a loucura do sonho da pessoa) e que lá tinha pedido o voto das pessoas. Hoje na hora do almoço, resolvi seguir o instinto do meu sonho (ontem foi dia de terapia de grupo aonde o tema principal é justamente resgatarmos as nossas verdadeiras intuições) e cheguei no blog do escritor. Adivinhem? Ele lançou no blog um sorteio, aonde quem curtisse, votasse no texto dele e escrevesse uma frase lá, concorreria a um vale de R$ 60,00 numa loja de jóias. Ah os meus sonhos, sempre reveladores. Justo? Não. Motivador de uma possível desclassificação? A princípio, também não. Mas como eu disse, cada um luta com as armas que tem. Só ficou pra mim uma dúvida. Como ele vai saber quem votou nele? Já que os votos são secretos e nós nem temos como saber exatamente quem votou. De certo ele vai sortear entre os que escreveram a frase abaixo do texto. Mas então eu, você que votou em mim (e consequentemente não pode votar outra vez), também pode ir lá, escrever a frase e concorrer ao prêmio. Se o prêmio me agradasse, eu até me daria ao trabalho. Mas…..(antes de publicar o post fiquei sabendo que o texto do cara foi suspenso e ele decidiu por sair da competição).

Continuando a polêmica gerada lá na Página do Facebook do blog Minha Mãe que Disse. Uma das blogueiras, que está entre as primeiras mais votadas, comentou que tinha gente angariando votos de todas as maneiras, esquecendo que no final o que conta é o texto em si. Assino embaixo com relação ao que ela disse. Só que nem todos os participantes possuem blogs que falam exclusivamente sobre maternidade, que estão há anos no mercado, que possuem diariamente milhares de acessos, que possuem até uma página própria no facebook com diversos assinantes ou que possuam até um facebook com vários amigos. E não era pré-requisito de participação desse concurso ter um blog desse nível. Não estou tirando o crédito e merecimento de ninguém, até porque eu sou leitora dos blogs das mais votadas e adoro o que elas escrevem. Só que eu, assim como outros participantes, não temos essa facilidade de angariar votos. Se hoje eu estou entre os dez, com algumas dezenas de votos, foi porque eu pedi pra um por um do meu facebook votar, e pedi que pedissem também pros seus amigos votarem, pedi aqui no meu blog (que tem em média 200 acessos diários e que não tem como foco esse tipo de assunto) e pedi pra algumas amigas “mais populares” me ajudarem a divulgar a votação. E eu pedi tudo isso porque eu acredito no meu texto, porque acredito que ele tem chance de vencer (às vezes até desacredito mas tudo bem). Então a minha forma de poder estar ali e ter a chance de concorrer, mesmo não sendo conhecida no meio dos blogs maternos, foi essa. E como ela mesmo lembrou no seu comentário, depois, na hora de julgarem os textos, o que vai importar é o conteúdo dele e não a quantidade de votos que ele recebeu. Só que agora é a quantidade sim de votos que vale e a forma como cada pessoa consegue os seus, é problema dela e da sua consciência. Também fiquei pensando num “conselho” que foi dado lá na página, para os votantes, “deixarem a amizade de lado e votar apenas naqueles textos que” acharem incríveis de verdade. Você acha que alguém vai sentar um dia, ler todos os textos, pensar qual foi que achou mais incrível e depois votar? Cada pessoa que pede um voto, encaminha o pedido diretamente ao link do seu texto. Aí sim, o votante poderia ler e votar ou não. Mas tem como deixar a amizade de lado e não ajudar o seu então amigo? Como eu mesmo disse, não tenho um blog que fale sobre o assunto e acho que não tenho muitas leitoras que circulam por esse mundo dos blogs de maternidade. Se eu não estivesse participando, poderia sim, entrar nos blogs das mais votadas e decidir qual texto eu considerava “mais incrível”. Mas não, fiz um bando de gente do meu facebook (que apesar de até ter bastante amigos eu seleciono muito quem eu aceito) entrar no meu texto e votar em mim. Gente, que sequer é pai ou mãe, que nem sabia que existiam esses tipos de blogs, muitos são mega baladeiros ou cursam uma faculdade de Medicina e automaticamente nem teriam tempo pra esse tipo de análise mais criteriosa sobre qual texto escolher, mas que foram lá e votaram em mim. E mais, mesmo eu tendo pedido apenas para votar, deixaram um comentário elogiando as minhas palavras, dizendo que ficaram emocionados com o texto, que até ficaram com vontade de ter filhos (olha a teoria da piscina gelada) e que imaginam a alegria que o meu filho vai ter, em daqui a uns anos, ler o que a sua mãe escreveu sobre a sua espera.

Então minha gente, cada um faz por onde pode. Esse concurso fez eu relembrar as mesmas sensações que tive quando me aventurei em ter um blog que falava exclusivamente sobre o fato de eu ser mãe, o Fala, Mãe! Quando eu tive a ideia de criar esse blog, nem imaginava que já houvessem outros com a mesma proposta, que era criar um espaço pra eu e outras mães, já blogueiras ou não, contar um pouco sobre a sua experiência. No começo, estava super empolgada com a ideia. Mas com o tempo fui vendo que já existia todo um mundo de blogs maternos, inclusive um com o mesmo nome que o meu e que aquela não era a minha praia. Eu queria sim falar sobre o momento que estava vivendo, cheio de dicas preciosas, situações de amor sublime e sentimentos controversos. Mas não me via falando sobre tipos de mamadeiras, formas diferentes de parto, e coisas do tipo. Tanto que cancelei o blog e me dediquei exclusivamente à esse blog que vos escreve, que aborda temas variados. Mais uma vez afirmo que não estou desmerecendo o trabalho de ninguém, até porque esses blogs me ajudaram muito, me fizeram rir demais e ainda hoje são acessados por mim. O Minha Mãe que Disse é um exemplo disso. Amo aquele blog, o seu nome, a sua ideia, as suas autoras, os textos que são publicados lá. Mas eu, diferente de algumas das que estão entre as mais votadas, nunca publiquei nada lá e ninguém de lá tem a ideia de quem eu sou.

Ontem, quando de repente eu me vi quase saindo dos mais votados, depois de tanto esforço em conseguir votos, fiquei muito triste. Literalmente desliguei o computador, não falei com mais ninguém e fui dormir, exausta, cansada, sentindo um fracasso do tamanho do mundo (de certo por isso que tive aquele sonho maluco). Porque no fim, eu já não queria mais nem ganhar nada, queria só estar entre os dez mais votados e provar pra mim mesma que todo o meu histórico de gostar de escrever, serviria enfim pra alguma coisa, que não só (desculpem pelo só) os elogios que recebo dos meus amigos. Já falei aqui sobre o meu problema com disputas, sobre a confusão que sempre vivi na minha vida sobre fazer o que eu gosto ou fazer o que os outros esperam que eu faça. Também já falei que esse ano, mesmo estando apenas na metade, foi um divisor de águas pra mim, porque eu resolvi futucar a ferida e criar coragem pra dar o meu grito de liberdade, peitar algumas condições impostas a mim, MUITO por mim mesma, e buscar fazer o que me dá satisfação de verdade.

Juro que estou acabando esse meu desabafo. Daí pra sossegar um pouco esse meu abatimento e começar a me conformar com a possibilidade de nem ficar entre os 10 mais votados, encarnei a Pollyanna e enumerei tudo de bom que esse concurso já tinha me trazido. No domingo à noite, quando eu ainda tinha apenas 66 votos (e estava longe de estar entre os 10), decidi que iria lutar por esse meu sonho. Literalmente, nos dias subsequentes, fui de um em um no facebook, colei o meu pedido e fiz uma mega comoção para angariar mais votos. Pra algumas pessoas, fiquei um pouco receosa de pedir, porque todo mundo sabe que apesar de termos centenas de amigos lá, amigos, amigos mesmo, contamos nos dedos das mãos. E que grata surpresa eu tive ao receber não apenas os votos, mas diversos elogios e descobrir que vários ali acompanhavam o meu blog e se sentiam tocados com os meus textos. Algumas amigas minhas que também pediam para suas amigas pra votarem no meu texto, colavam-me os elogios que eu recebia, de pessoas que eu jamais sequer conheci e sequer vou conhecer. O que eu achava mais legal era o otimismo de vários que depois de dizerem que o texto era lindo, ainda me desejavam uma boa viagem. Boa viagem Juliana! E mesmo que eu não vá pra NY e mesmo que eu nem fique entre os 10, que viagem que já foi todos esses sentimentos que um simples concurso me trouxe.

Obrigada mais uma vez pelo carinho, pelos ouvidos, pelas palavras e por também acreditarem em mim. Um escritor não é nada sem os seus leitores. Quando eu e minha mãe estávamos esperando pra pegar o autógrafo da Dulce Magalhães na palestra dela que fomos, minha mãe, como toda mãe boba que é, disse pra Dulce que eu também era escritora. E eu, com toda essa minha vergonha e receio em admitir que eu sou sim, uma escritora, e envergonhada pela comparação diante de alguém que já escreveu tantos livros maravilhosos, soltei um “bffffff”. Daí a Dulce me olhou e com a toda a sua sabedoria sobre a alma das pessoas, corrigiu essa minha negação e disse que se eu escrevia, eu era sim uma escritora. Toma, Juliana.

Continuem votando povo. Até mais.

beijo beijo

Anúncios

8 respostas em “Boa viagem, Juliana.

    • Obrigada AJ! Eu demorei pra entrar nessa luta por votos mas foi uma questão muito mais complexa pra mim, porque já desisti de muita coisa nessa vida! E de ganhar espaço nesse mundo de blogs maternos foi uma dessas coisas (não que eu me arrependa). Mas tudo bem, cada um sabe aonde aperta o seu calo. Pena tudo que aconteceu! 😉

  1. Ju! Fiquei indignada com esse cara, que sem noção, achei sujo o que ele fez! O consurso é realmente sobre o melhor texto e não tem sentido ganhar votos oferecendo algo em troca! Vai ganhar o melhor texto e eu realmente amei o seu texto e torci pra voce ficar entres os 10 melhores! E acredito que as pessoas que estão votando em voce realmente gostam do que voce escreve.. por que seu blog é otimo e muito bom de ler (mesmo pra quem ainda não é mãe – meu caso!), me divirto com seus textos e sempre falo pro meu pai as coisas engraçadas que você conta do João! De qualquer maneira merece ganhar o melhor, mas se a organizaçao não for justa (o que não acho que vai acontecer) não desanima, o seu texto já teve reconhecimento (e como voce mesma falou ate de pessoas que voce nem conhece). Então boa sorte escritora, continuo torcendo por voce! Beijos! 😉

    • Sem palavras Simoni. MUITO OBRIGADA POR TER COMENTADO AQUI! E não sei se já estais sabendo, porque eu fiquei encarregada de mandar o Save the Date do nosso casamento pra minha parte da família. Mas dia 13 de outubro é o nosso casamento. Não aceito desculpas! beijos

      • Oi Ju! Eu vi no seu face como voce está empenhada com o concurso e tambem como merece ganhar (pelo otimo texto), fui obrigada a expressar minha opiniao!! Estou sabendo do casamento sim e estarei lá 😉 Beijos!

    • Sou eu o “cara”.

      E sem hipocrisia. Todos ali estão mendigando votos em troca de que? de que? De um prêmio. Nada diferente do que eu fiz. E, antes de julgar, saiba que mandei email para a empresa e eles não informaram que era errado.

      Então, antes de julgar, saiba toda a história

  2. Pingback: O porquê de o segundo filho ser mais fácil de criar. | Juliana Baron Pinheiro

  3. Pingback: Primeiro é “meu bem” e depois, “cadê meus bens”? | Juliana Baron Pinheiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s