Você é codependente?

Nessa segunda tem post meu lá no Delicinhas de Pera!! Confiram!!

Hoje eu vou falar sobre um termo do qual tomei conhecimento há algumas semanas através da minha psicóloga. Codependência. Já ouviram falar? Vou falar bem por cima, afinal eu não sou psicóloga e li somente um livro sobre o assunto. Mas assim como tomar conhecimento dele me fez muito bem, pensei que talvez eu pudesse ajudar mais alguém a se entender e a entender os seus sentimentos.

Já aviso que esse texto não é pra pessoas bem resolvidas, que vivem a sua vida independente dos sentimentos das pessoas ao seu redor. Não é pra pessoas que não julgam os outros e nem pra pessoas que não estão sempre formando opiniões e críticas aos acontecimentos ao seu redor. Enfim, ele é um texto pra pessoas louquinhas como eu, que funcionam freneticamente 24hs e que se preocupam demais com a vida dos outros (e não estou só falando de fofoca não, ta?).

Então, a minha psicóloga, depois de ouvir um relato de toda a minha vida me falou um pouco sobre a codependência. Disse que foi um termo que surgiu há algumas décadas depois de algumas análises dos psicólogos dos AA´s dos EUA. Eles perceberam que era muito frequente o divórcio de casais depois que o alcóolatra se recuperava. Foi então que depois de muito estudo chegaram a conclusão que além do papel do dependente, existiam os codependentes, que são as pessoas que vivem as suas vidas totalmente envolvidas com a vida do outro. E que mesmo depois que o dependente se recupera, os codependentes continuam a viver as suas vidas “preocupados” com a vida dele. Muitos anos depois esse termo acabou abrangendo também outros tipos de relações e não somente as que envolvem os vícios como drogas ou álcool. Co-dependentes também são aqueles que vivem sempre buscando suprir a expectativa de outras pessoas, que vivem suas vidas sempre de acordo com a vida de alguém. Seja de um pai, de uma mãe, de um marido, de um irmão. E essa outra pessoa não tem “culpa” nenhuma desse envolvimento. E o livro que eu li repete isso várias vezes. Não se coloque no papel de vítima achando que a culpa é do outro. A única pessoa que precisa iniciar um desligamento dessa relação é você mesmo! E não estamos falando de um desligamento radical, afinal muitas vezes quem esta do outro lado dessa co-dependência é uma pessoa muito querida, uma pessoa da família. Então se desligar não significa que você tenha que deixar de falar com os seus pais ou com o seu companheiro. Mas que você precisa cessar a agonia desse envolvimento.

Não vou entrar em detalhes sobre a minha codependência, afinal sobre ela eu converso com a linda da minha psicóloga, mas parando pra pensar eu vejo que eu já vivi ela em diversos tipos de relação, principalmente nos meus relacionamentos amorosos. Então agora que eu descobri que essa minha ligação com as pessoas, que antes eu achava que era cósmica ou vinha de vidas passadas (hahaha), tem um nome e não é loucura da minha cabeça, estou aprendendo a praticar o desligamento de várias formas.

A cada semana eu leio alguns capítulos do livro “Co-dependência nunca mais” e converso sobre as minhas constatações com a minha psicóloga.

Deu pra entender o que significa ser co-dependente de outra pessoa? Outra característica que nós possuímos é a baixa auto estima. E eu não estou falando daquela que existe ou não quando nos olhamos no espelho todos os dias. Mas daquela interior mesmo. Por nós nos preocuparmos tanto com a opinião dos outros, por nós estarmos sempre querendo aquela balançadinha de cabeça de outra pessoa, acabamos tendo uma baixa auto estima que nós leva a julgar e criticar mais os outros. Porque assim sentimos um certo alívio na pressão. Do tipo “olha aquele sujeito ali, que bom que ele é desse jeito, porque eu sou melhor que ele”. É o famoso apagar a estrela da outra pessoa pra sua brilhar mais. Sei que isso tudo parece assustador mas é muito mais comum do que imaginamos. E a gente não somente por mal, a gente faz porque é inconsciente. Porque a nossa psique esta programada pra esse tipo de pensamento. Estamos sempre nos punindo, repetindo pra nós mesmo que não somos capaz. É um auto boicote

O livro que eu falei ali em cima foi escrito por Melody Beattie em 1987, uma alcóolatra recuperada, já que não existe ex-alcóolatra, e foi best seller durante anos nos EUA. A leitura é super fácil já que ela não usa termos técnicos. Não sei como seria e leitura sem o acompanhamento de um psicólogo pra discutir depois mas acredito que o livro é bem completo, então ajudaria bastante caso você se enquadre nas característica que eu enumerei  acima.

Adoro duas frases que li no livro. A primeira abre a leitura do livro:

“Não é fácil encontrar a felicidade em nós mesmos, mas é impossível encontrá-la em outro lugar.” Agnes Repplier, The Treasure Chest

E a outra abre o capítulo 5 que tem o título “Desligamento” e fala de como podemos nos desligar nessa relação de co-dependência:

“Desligamento não significa desligar-se da pessoa que amamos, mas da agonia do envolvimento.” Membro do Al-Anon (que é tipo um AA nos EUA direcionado justamente para os co-dependentes.

Então borá fazer uma boa semana. Lembrando que nunca é tarde para tentarmos nos entender um pouco mais buscando sempre ser uma pessoa melhor.

Beijo beijo

Anúncios

25 respostas em “Você é codependente?

  1. Bem, não vou entrar muito em detalhes, mas já passei por isso com uma pessoa de minha família, que amava muito, é horrível, mas graças! to livre!

  2. Juliana, Sou eu Natasha, do Rio!!
    Primeiro quero te falar q tenho lido seu blog constantemente, e adorado por sinal!!!
    me nidentifico c mt coisa… emnos o de ser Mãe(acho q esta longe de acontecer..rs)
    Segundo….eu me identifiquei mt com esse topico de co dependencia, meu ex namorado é dependente químico, e eu vivi isso! Hj estamos separados, mas é um sentimento q nos consome, (me consumiu durante mt tempo) e deixa resquícios…
    to ate c vontade de ler esse livro… mas confesso q bateu um medo!!
    Qd vc vem ao Riod e novo?
    BJs fique c Deus!

    • Oi Natasha!!!!! Que bom que tu gosta do blog! Tento escrever um pouco se tudo!!
      Acho que já que terminasse talvez tu não seja mais co-dependente. Mas se tu ainda se perceber com algumas das características, talvez fosse interessante tu ler. Não sei como funciona a leitura sem um acompanhamento psicológico mas não custa tentar!!!
      Estou louca pra voltar mas agora com essa correria do casamento, fica muito difícil. Mas pode deixar que quando eu voltar, te aviso!!
      beijosss e fica com Deus também!!

  3. Pingback: Quem é o seu trio perverso? – continuação da Vasalisa. | Juliana Baron Pinheiro

  4. Oi, Juliana! Assim como você a pouco tempo soube desse termo e tenho procurado me informar mais a respeito, pois sou também co-dependente. Resido em Juiz de Fora – MG, mas ainda não achei algum profissional para conversar a respeito. A não ser as minhas consultas a coaching, que é de BH, que veio a JUiz de Fora para uma palestra e acompanhamento das pessoas que buscam buscar o seu valor. Muito bom seu site. Um grande abraço.

  5. Pingback: Os 3 primeiros passos – coach Ana Cristina Garlet | Blog "Psicologando"

  6. Conheci seu site há pouco tempo mas já estou gostando!
    Adorei o esclarecimento sobre co-dependencia, também já tive essa experiência e é bem difícil lidar com isso. Acho que vou ler o livro sem psicólogo mesmo, pois dois que já fui na minha cidade não me dei muito bem pelo estilo de terapia. Não conheço muita gente aqui e é difícil encontrar um bom (até porque a cidade é pequena e bastante limitada nesse quesito).
    Obrigada pela sugestão.

  7. Pingback: Dica de livro: “Pra que ter razão se eu posso ser feliz”. | Blog "Psicologando"

  8. Pingback: Laura, somos ou fomos todas. | Blog "Psicologando"

  9. Pingback: Cada um no seu quadrado | Sobre a Vida

  10. Pingback: Dica de livro: “Co-dependência nunca mais”. | Blog "Psicologando"

  11. Pingback: Cada um no seu quadrado | Blog "Psicologando"

  12. Oi meu nome e Renata descobri que sou co-dependente do meu marido que agora e ex porq abandonei td fiquei 17 anos casada ele e dependente quimico ele me traiu teve outro filho e eu continuei perdoando ate que um dia ele passou a me agredir fisicamente porq verbalmente ja era normal vou comprar o livro e vou começar hoje um ajuda na renião da sobriedade na igreja da minha cidade.

  13. Olá Juliana! Acabei de passar no seu blog pela primeira vez e já com o tema que foi feito para mim … sou uma co dependente , meu ex namorado está internado e eu simplesmente adoeci na minha co dependencia , minha psicologa passou o livro e começei a ler hj e já deu uma certa clariada na mente… É muito dificil se desligar e acho que o livro vai ajudar junto com terapia… Saber que outras pessoas vivenciam isso dá a sensação de não está tão só , perdida no vazio que a co dependencia trás!! Obrigada , amei!

  14. Adorei, me ajudou mto, vou comprar este livro e coloca-lo em prática. Estou com um filho com dependência química internado, tenho que me ajudar para saber lidar com ele qdo retorna pra casa. Meu e-mail é fabianacabral17@hotmail.com , estou aberta a informações, sugestões e orientação a respeito de tudo isso. Obrigada.

  15. Pingback: Você é co-dependente? | Blog Psicologando

  16. Tenho um pai alcóolatra e sei bem o que é ser codependente, já que a codependência atinge ambos os sexos. É algo que destrói a vida de toda a família! Já tive depressão, síndrome do pânico e consequentemente fui codependente em meus relacionamentos amorosos. Os dois livros da Melody Beattie, Além da Codependência e Codependência Nunca Mais, me ajudaram muito! Hoje sou um codependente em recuperação! Para quem tem interesse nos livros, a versão pocket custa em média R$15,00. Um outro livro muito bom é o Quem Me Roubou de Mim, do Pe. Fábio de Melo. Apesar de ter sido escrito por um padre, a linguagem é mais próxima a de um psicólogo/ filósofo. Outro livro interessante, principalmente para quem não tem dinheiro para fazer terapia, é o A Mente Vencendo o Humor (existe a versão do terapeuta e a do paciente). A versão do paciente ensina como aplicar a terapia cognitiva em sua vida através de formulários que devem ser preenchidos diariamente. Vale a pena o investimento! Parabéns pelo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s