Hoje faz 1 mês que o blog mudou de endereço!!

Como estou escrevendo diretamente de Juquehy, e do Iphone, não tenho como escrever muito! Mas vim deixar registrado o meu agradecimento aoo carinho de vocês!!!

Logo eu volto!!!

Beijo beijo

Anúncios

Ná, ná, ná, ná, ná, ná, ná, ná…Hey Jude, begin!!!

Já falei do quanto essa música é especial pra mim né? Tem vídeo da minha irmã com 2 anos cantando essa música de pijama no sofá, ou seja, se ela que é mais nova com 2 anos já sabia cantar, eu nasci cantando! E tem toda a semelhança entre o falar Jude e parecer Jú, que é meu apelido-quase-primeiro-nome! E o fato de eu ser melancólica e vira e mexe estar triste…e a letra ser uma injeção de ânimo no cidadão.

Daí que ocorreu o milagre, da chata de plantão aqui, que adora reclamar de tudo, se dar ao trabalho de enfrentar a maratona que é ir num show desse. Pasmem…eu quase não reclamei de nada! Porque deixar de reclamar de alguma coisa já é pedir demais. Na parte que nós ficamos, cadeiras cobertas, tinha só um lugar aonde comprar comida não decente (pastel frito e cachorro quente) mas enfim as vivas almas das lancherias do gramado (que de gramado não tinha nada, era um puta de um chão irado), Girafa´s e Mini Kalzone, vieram vender na divisão das categorias. Era uma loucura, mas deu de comer! E um simples hamburguer era R$ 15 conto, mas tudo bem. Quem ta na chuva é pra se molhar, e essa graça a Deus só sentimos na hora da saída. Ah e a saída estava um pouco confusa também mas saímos do show meia noite e pouquinho e 2 da manhã eu já estava quentinha dormindo na minha cama. Então num somatório geral, o show foi perfeito. O cara é incrível. Eu não era fããããã dele, conhecia as mais famosas dos Beatles, a minha best music of life, e fui mais pra não perder essa oportunidade. Mas agora sou a maior defensora do cara. Ele é o show em pessoa. Engraçado, carismático, esforçado em agradar o público, investiu no espetáculo, cantou 3 horas sem nem tomar água e fazer qualquer intervalo…olha, sem palavras.

E apesar do povo dizer que esta de saco cheio de ouvir só falar nisso, eu vim falar e pronto. Fiquei maravilhada com a emoção das pessoas. Era todo mundo unido pelo mesmo motivo. Na muvuca da volta tinha gente conhecida, gente milionária, gente de todos os tipos na mesma confusão. E todo mundo com um sorriso no rosto, mesmo debaixo de chuva e na fila pra pegar um busão da Transol!!!!

A  parte de Hey Jude então não preciso nem comentar…de arrepiar. Uma simples sílaba que uniu gerações, pessoas com sentimentos variados mas que estavam transbordando felicidade naquele momento. Ninguém queria parar de cantar! Não houve uma boca fechada, uma cara feia, uma bunda sentada…era todo mundo num coro maravilhoso, o mais desafinado parecia um tenor!

E hoje por alguns acontecimentos aí, a letra de Hey Jude está sendo usada como uma mantra no meu inconsciente. Então eu vim dividir ela com vocês. Quem só conhece por cima, vale  a pena dar uma refletida! Tem uma frase que tem tudo a ver como aquele meu texto do COMECE AGORA! “So let it out and let it in…Hey, Jude, begin” na tradução “Então coloque prá fora e deixe entrar (a música)…Ei, Jude, comece!”.

Agora a letra inteira!!!

beijo beijo povo! E bóra tentar fazer um bom resto de semana com esse tempo de M que esta fazendo aqui na Ilha.

Tradução e vídeo aqui.

“Hey, Jude, don’t make it bad

Take a sad song and make it better
Remember, to let her into your heart
Then you can start, to make it better

Hey, Jude, don’t be afraid
You were made to go out and get her
The minute you let her under your skin
Then you begin to make it better

And anytime you feel the pain
Hey, Jude, refrain
Don’t carry the world upon your shoulders

For well you know that it’s a fool
Who plays it cool
By making his world a little colder
Na na na na na na na na

Hey, Jude, don’t let me down
You have found her now go and get her
Remember (Hey Jude) to let her into your heart
Then you can start to make it better

So let it out and let it in
Hey, Jude, begin
You’re waiting for someone to perform with
And don’t you know that is just you?
Hey, Jude, you’ll do
The movement you need is on your shoulder
Na na na na na na na na

Hey, Jude, don’t make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her under your skin
Then you’ll begin to make it better (better, better, better,better, better, oh!)
Na, na na na na na, na na na, Hey Jude
Na, na na na na na, na na na, Hey Jude”

E viva o João Pedro!!!

Primeiro: Maristela adoro o seu carinho! Eu nunca sei exatamente como responder os seus comentários. Mas eu sempre leio viu e pode deixar que assim que fizer frio eu visto o João com as caveiras  e posto foto aqui.

Segundo: Mandei email pra Márcia Tiburi sobre o post (fiquei morrendo de vergonha mas mandei) e ela adorou. Disse que esta numa correira imensa porque ano que vem vai lançar 3 livros novos em breve. Um é o romance e ela disse que é o que esta deixando ela mais ansiosa e agora EU TAMBÉM!!!

Terceiro: hey ho, let´s go to Paul!!! Estou indo de coração e mente aberta pra enfrentar a loucura que vai ser todo o processo. Mas penso que vai ser uma delícia no meio da semana poder fazer um programa tão especial com toda a família (menos o Jonnhy que vai dormir na minha sogra)!!!

Agora vamos os post…

Vim compartilhar uma novidade com vocês. Quando minha irmã foi com o namorado comprar o presente de aniversário do João na Ri Happy, ficou sabendo de uma promoção que presentearia o melhor vídeo de 1 minuto com a história de vida do seu filho. Primeiro era uma etapa por loja e o vencedor ganharia um vale compras no valor de R$ 500. Daí os vencedores  de todas as lojas no Brasil concorreriam a um carro 0km. Como eles me conhecem e sabem que eu adoro fazer um vídeo, me incentivaram a participar. Mas vocês sabem da correria que é o dia a dia de uma mãe (eu vivo frisando isso aqui), então eu fiz dois vídeos bem rápido e mandei.

Hoje quando eu estava no Vigilantes recebi uma ligação no celular e era a gerente da loja do Iguatemi me parabenizando pois nós tínhamos vencido a primeira etapa. Yey! O único concurso que eu ganhei na vida foi quando eu era adolescente e não teve nada de prêmio além de um texto meu publicado no jornal. Ta certo que eu preferia o valor em dinheiro vivo….hahaha…mas ta valendo poder entrar na loja e levar quinhentinhos em brinquedos, né? Agora tenho 3 meses pra usar esse valor.

Como pessoa humilde que eu sou, não sei se os meus vídeos estão aptos a ganhar o prêmio nacional (eu mandei 2 e não sei qual foi que venceu) mas não curta acreditar um pouquinho e cruzar os dedos pra dar sorte!!

Vocês podem assistir os vídeos, aqui e aqui. Como não podia usar músicas de cantores famosos, não autorizadas, eu coloquei umas do CD do Solzinho mesmo.

Torçam pela gente que depois eu levo todo mundo pra dar uma volta no carro novo!!

beijo beijo

Minhas “It women´s” II

Abre parênteses. Ontem o meu texto no blog Delicinhas de Pera rendeu ao blog 418 acessos. Legal, né? Recebi novamente diversos elogios e eu fico muito feliz com eles yey continuem elogiando !! Realmente o texto é muito bonito e como foi escrito com o coração automaticamente se fez assim! E pensar que esse número de pessoas entrou lá e leu alguma coisa que eu escrevi, só me estimula a escrever mais e mais agora me aguentem !! Fecha parênteses.

Essa era uma continuação do post anterior sobre minhas “It women´s” mas achei melhor dividi-lo pra não ficar muito longo. Aqui conto um pouco mais sobre uma outra mulher que eu admiro muito…

Encontro na Saraiva

A minha outra “it women” é a Márcia Tiburi. Sei que agora muita gente vai discordar de mim ou não vai me entender. Mas desde que eu conheci ela no programa Saia Justa, gostei dela, uma coisa de santo, empatia, sabe? Mas vou tentar me explicar um pouco. Eu sou uma pessoa chata por excelência. Já escutei esse adjetivo de “n” pessoas (depois de escrever esse texto perguntei pro maridex se eu era chata e demos risada sobre o assunto, mas ele disse que eu já fui mais!!!). Chata porque sou muito crítica, chata porque às vezes sou muito metódica, chata porque não sorrio pra todo mundo, chata porque sou um pouco egoísta, chata porque às vezes sou grossa (grossa e chata, que beleza), chata porque não tenho paciência com gente lerda…ta, entenderam já né? Até uma amiga minha brinca que eu sou a amiga mais chata-legal que ela conhece. Confesso que já me incomodei  e já sofri muito por ser assim, às vezes eu quero morrer pelas minhas chatices mas às vezes me respeito e tento me compreender (os chatos sempre se confundem com os justos). Claro que eu sempre estou tentando melhorar (e dá-lhe boleta) e até acho que já melhorei muito mas tem pessoas e situações que realmente só vão conhecer o meu lado CHATA! Eu sempre digo que de quem eu gosto, eu gosto mesmo, mas quem me instiga a ser chata…rá…se você é puxa-saco, faz voz de patricinha, demora muito pra decidir alguma coisa, é lerdo em atendimento, é do tipo engraçadinho ou quer aparecer mais que todo mundo…prazer, eu sou a Juliana mais chata do universo! Mas tudo é questão de dia também! Tem dia que pode a balada inteira furar a fila do banheiro na minha frente que eu não to nem aí, mas tem dia que basta alguém fingir que entrou no banheiro pra “se olhar no espelho” que…e agora que eu to fazendo Muay Thai então…hahaha…brincadeira! Sou totalmente contra violência física mas uma boa discussão às vezes faz parte!

Mas do que eu tava falando mesmo? Ah da Márcia Tiburi. Quem não gosta dela geralmente diz que é porque ela divaga muito sobre as coisas (afinal ela é uma filósofa) ou porque geralmente é do contra (o time do qual eu geralmente faço parte, sem querer nem de longe me comparar a ela). Mas eu sempre simpatizei com a figura dela. E mais uma vez não estou falando somente da sua escrita (os seus livros também não são de tão fácil leitura), estou falando da pessoa dela em si. Com aquele jeito “to-nem-aí-pra-moda” (não que se arrume mal mas pelo que eu leio não dá muita importância pra isso) e refletindo sobre tudo! Adorava as opiniões dela no Saia e principalmente o fato de ela sempre, elegantemente, discordar da Luana Piovani (odeio de morte, cuspia nela se encontrasse na rua, desculpa mãe) e na Maitê (adoro os livros, não suporto a pessoa). Daí que um dia, não me lembro a sequência exata dos fatos, mandei um email dizendo que adorava ela (que medo Juliana, isso é perseguição), ela respondeu, eu respondi, nos correspondemos, encontrei ela na Saraiva aqui de Floripa, a minha mesa virou a mesa de autógrafos, eu congelei na frente dela (minha mãe que falava por mim), trocamos mais emails, combinamos de nos encontrar em SP quando eu morei lá mas nunca rolou, meu primo fotografou ela pela Folha de São Paulo, trocamos mais emails, um dia chegando no Hotel pra trabalhar vi ela saindo do mesmo (ela não sabia que o Hotel que a UFSC a hospedou era o mesmo pra onde eu vivia convidando ela pra vir), trocamos cartas pela recepção do Hotel porque nossos horários não coincidiram, eu dei bombons e ganhei mais um livro autografado, trocamos mais emails, eu convidei ela pra ser a entrevistada do meu blog sobre mães (que hoje não existe mais) e ela topou, trocamos mais emails e deu. Ainda vamos nos ver de novo, eu como tiete e ela como escritora/filósofa e vamos conversar, isso se eu conseguir me descongelar. Mas o jeito dela demonstra exatamente esse meu fascínio por essas mulheres que escolhem não pintar mais o cabelo (li numa entrevista dela na Quem) mas que num simples email, te fixam os olhos.

Vou colar um trecho de um dos emails que ela me mandou:

“E continue fazendo, não caia nesta ideologia maternalista (a meu ver contra as mulheres) que obriga quem tem filho a virar uma dona de casa e uma mãe em tempo integral. Não podemos cair nessa.

Escrevi um artigo que saiu há uns meses pra Revista Cult chamado Mãe Desnaturada. O título era só pra ilustrar como é fácil cair em cima das mulheres com este discurso cheio de padrões de maternidade. Ninguém cai em cima dos homens, não é? Saiu um livro da Elisabeth Badinter chamado O Conflito, a mulher e a mãe. É da ed. Civilização Brasileira, leia.

(…)

Construa uma vida boa pra vc, em paz com o seu desejo e verá que seu filhotinho só tem a ganhar. Ela vai adorar que a mãe dele quer mais da vida do que ficar bajulando o filinho. Assim ele vai ser um homem e não um filhinho da mamãe como tem muito por aí”.

Na época esse email (integral) me ajudou bastante! Um dia eu ainda convido ela pra escrever aqui, já que acabei finalizando o blog em que eu faria a entrevista com ela.

Por hoje era só pessoal!!!

Como amanhã é o dia do show do Paul aqui (sei que tem gente que já esta de saco cheio desse assunto nos sites de relacionamento mas relevem pessoal! Saiam então da internet e vão fazer outra coisa!) vai ficar impossível de eu escrever e quinta é véspera da minha viagem , talvez eu só volte semana que vem. Talvez….

beijo beijo

p.s. só vou abrir mais um parênteses. Na verdade eu nem ia falar sobre isso mas como eu entrei numa “discussão” no facebook agora a pouco sobre pessoas que perdem seus tempos criticando o trabalho dos outros ao invés de viver a sua vida ou entrar em blogs do seu interesse, vou deixar essa mensagem aqui. Há umas semanas uma menina que se intitula de “Joana Almeida” (até tenho IP aqui mas nem me dei ao trabalho de pesquisar da onde é) deixou um recado num post meu escrito “Gabriela Faraco feelings“…até mandei email pra ela perguntando o que ela quis dizer com isso mas em tradução literal o recado quer dizer mais ou menos que o meu blog quer parecer com o da Gabi ou algo do tipo. Primeiro que eu não falo sobre moda, segundo que quase todas as blogueiras colocam fotos da sua semana ou do final dela (que seria a única coisa semelhante entre os nossos blogs) e terceiro que eu tenho blog há quinhentos anos e jamais iniciei qualquer tentativa de parecer com o blog de outra pessoa. Adoro a Gabi, adoro o seu blog (tanto que já falei sobre ele aqui e no meu antigo blog várias vezes) mas nunca quis me assemelhar ao trabalho dela. Claro que nem tudo nessa vida a gente inventa. Muitas vezes nos utilizamos de parâmetros já conhecidos e dos quais gostamos para inspirar o nosso trabalho. Mas só. Acho que eu sou criativa o suficiente pra seguir o meu estilo e falar sobre o que eu quero. Ok? Era só povo, desculpem fazer com que vocês perdessem o seu tempo mas decidi nem permitir a publicação desse comentário por aqui porque só aceito aquilo que me faz bem e comentários que me acrescentem!!! Continuem comentando e Joana, acho que esse blog aqui não foi feito pra você.

A princesa e o Muay Thai.

(o título foi pensado às pressas, ok? haha)

Hoje tem post meu lá no blog Delicinhas de Pera. É um texto que escrevi em Outubro de 2009 no meu antigo blog, quando ainda estava grávida do joão. Na época eu recebi tantos elogios por causa dele que resolvi relembrá-lo um pouco. Espero que vocês gostem.

Eu já contei aqui que estou fazendo Muay Thai, né? Hoje vou pra minha sétima aula. Confesso que comecei a fazer com o único intuito de perder peso. Mas depois vi que além do benefício físico, ele também mexe com o seu psicológico. Lá você precisa ter disciplina, atenção, descarrega as tensões na sua dupla e sai de lá bem mais leve. A aula não é molezinha não. São uma hora e meia de corrida, polichinelo, outros exercícios de pular, movimentações, abdominais, flexões, tudo sem parar um minuto. Eu ainda às vezes dou uma parada, mais por uma dor intensa que tenho na parte frontal das canelas mas ainda faço uma aula inteira sem parar.

A academia aonde eu faço fica no Centro e se chama Wado Kan. O meu professor se chama Josué Verde e se eu não me engano eu pago R$ 98 por mês. Sei que tem aulas no período da manhã, tarde e noite às segundas, quartas e sextas. Como eu gostei da aula comprei as bandagens e as luvas, porque as da academia são extremamente fedidas  e suadas…argh!

Nesse final de semana aconteceu aqui em Floripa o Ilha Fight onde tiverem 20 lutas, acho que todas amadoras, de vários níveis, inclusive uma feminina. Fomos eu e o Marco e lá eu encontrei uma amiga que faz aula em outra academia e umas pessoas que fazem no mesmo horário que o meu. Eu brinco que eu nem gostava de ver lutas na TV e hoje até já fui ver ao vivo. Confesso que ainda sinto uma aflição enorme mas hoje entendo que se trata de m esporte e que eles estão ali vencendo seus limites porque gostam! Eu jamais vou chegar perto de um corner e até na aula acho muito difícil eu brincar de lutar no final dela (durante uns 15 minutos duplas fazem uma espécie de movimentação, mas às vezes lutam mesmo). Mas tudo bem, o que vale é a intenção. Na minha turma tem umas meninas que fazem há bastante tempo e lá o povo não é de conversar muito. Até porque eu imagino que como anda sendo uma prática de modinha, deve ter muita gente entrando e saindo e elas levam tudo bem a sério. Mas aos poucos eu vou entendendo mais como as coisas caminham.

Povo, essa semana vou estar mega corrida! Agora tenho Muay Thai, depois já emendo uma consulta numa endócrino, depois venho tomar banho, almoçar, levar o João na escola, trabalho….essa semana (que pra mim termina quinta) eu tenho quinhentas coisas pra fazer, avaliação na academia, encontro com a  equipe que vai fazer meus convites, resolver umas coisas do casamento por email (meu tempo na frente do computador vem sendo escasso, vocês vão perceber pela minha ausência aqui), quarta tem o show do Paul, daí umas 16h já temos que ir pra lá, tenho Manthus 2x na semana, salão, Hotel todas as tardes, academia e sexta às seis da manhã viajamos todos pra passar o feriado no litoral Paulista!! Quarta estamos de volta. Ufa.

Então só vim dar um cheirinho em vocês e contar mais um pouquinho como é fazer Muay Thai. Depois venho explicar mais como são as aulas. Mas super indico. Ontem passou uma reportagem bem legal no Estúdio SC. Até apareceu o meu professor dando entrevista e uma aula na sala aonde eu faço. Vamos lá mulherada porque os resultados são visíveis. Com 2 semanas ainda não perdi peso na balança mas minhas pernas afinaram e até usei uma calça sábado lá no Ilha Fight que não entrava nem por decreto! Beleza não? Agora é só eu fechar a boca (esse final de semana me passei total) que tudo vai dar certo. Vestido de noiva sereia, aí vou eu!!!!!

Ah esse final de semana fechei com o salão aonde vou me arrumar pro casamento. Depois conto mais!!

beijo beijo que vou me arrumar pra ir pro MT!!!!

Fotinho de sábado.

Meu gostoso ontem à noite esperando a vovó no aeroporto!

Minha semana no Instagram.

Semana passada acabei não postando as fotos do Instagram, então selecionei algumas (sim, eu sou viciada nele) pra mostrar aqui pra vocês.

Eu ia escrever sobre umas ideias que vem ocupando a minha cabeça depois que a minha turma do colégio (aonde eu estudei da quinta até a oitava série) resolveu fazer um grupo no face mas hoje eu tive tanta crise de cãibras no Muay Thai que estou sem saco pra escrever muito!! Mas sou obrigada a falar sobre isso, sobre o quanto amadurecemos com o tempo e o quanto os “bullyings” da época da escola podem nos fazer crescer, ou não!

beijo beijo e bom final de semana!!!

 

Ovos sem lactose que minha mãe deu pro João...delícia!!

Descobri ela quando estava na FNac e foi paixão a primeira ouvida! A primeira música é aquela "É pau, é pedra" em francês...linda linda!

João brincando com os brinquedinhos que eram meus!! Coleções do Kinder Ovo, lembram? Quando ele valia 1 real!!

Temporal chegando!

Vendo filmagens antigas no domingo de páscoa...saudades!!

Resultado da primeira aula de Muay Thai...agora depois da sexta continuo dolorida mas estou bem mais resistente!!

Super indico!!

Uma eu assino, a outra eu espero ansiosa todo mês!

Corridinha que virou caminhadinha na Beiramar!

Apesar de eu odiar mega shows, acho que esse com a família toda vai ser no mínimo engraçado!!

Encontro com a minha cerimonial!!!

Ed, Romário e meu pai nos 10 anos do Instituto Lagoa Social...grande projeto!

No plantão da clínica.

João com a vovó Eliane no projeto Pipoca sábado de manhã no Iguatemi!

João dodói e Kuki ganhando um carinho!

Luvas compradas! Chega de suor dos outros!


Mais sobre o Vigilantes do Peso!!!

EDITADO

Já aviso que não respondo emails sobre o Vigilantes do Peso, não tiro dúvidas nem nada parecido. Como eu recebo muitas mensagens nesse sentido, escrevi, inclusive, um novo texto sobre o assunto no meu blog atual (PARA LER CLIQUE AQUI), aonde digo que não segui o programa por mais de três meses! Por isso, não tenho como compartilhar nada com ninguém.

Queridas e queridos, hoje eu vou falar um pouco mais do Vigilantes do Peso. Desde que eu mencionei ele aqui várias pessoas vieram me perguntar como funciona, se funciona e o que eu estou achando. Então vou aproveitar pra explicar um pouco mais sobre ele pra todo mundo.

Sempre que eu começo algo novo, fico na expectativa e procuro saber mais a respeito antes de começar. Já tinha ouvido falar do Vigilantes (e nunca achei que fosse fazer parte) mas quando eu percebi que havia chegado no meu limite, tanto de peso, como de paciência, resolvi me render e buscar a ajuda deles. Já conhecia diversas histórias de sucesso de pessoas que conseguiram emagrecer fazendo o programa mas cada um é cada um e cada um tem seu tempo para absorver as mudanças. Estou dizendo isso porque se você conhece alguém que perdeu 10 kg em 6 meses no Vigilantes, não vá achando que isso também vai acontecer com você mas isso também não quer dizer que você não vai emagrecer. Você vai no seu ritmo, no seu tempo, de acordo com a sua vida.

Enfim, entrei na internet achei a reunião mais perto de casa e fui. Lá no site (que é facílimo de usar) você coloca sua cidade, seu bairro e eles te mostram onde fica mais perto pra você. No meu caso é toda terça-feira à noite numa escola pública. Cheguei lá, me informei de como funcionava e abracei a causa. Quando você entra no programa você paga uma taxa de adesão de uns cento e setenta reais, recebe um material e a partir dali toda semana tem que voltar pra se pesar. A cada semana tem uma pesagem e depois uma breve palestra de uma meia hora com uma orientadora (que também emagreceu com o Vigilantes) sobre como foi o processo com ela, dando dicas de como atingir o seu objetivo com ferramentas eficientes e outros assuntos. No meu primeiro dia fiquei chocada com a quantidade de pessoas (99% mulheres) e de cara adorei a orientadora. Ela perdeu 20 kg no período de 1 ano e sempre nos conta situações e dificuldades que ela frequentou durante o processo. Eu, que sou um pouco (muito) ansiosa e que adoro comer, me identifiquei muito com a história dela. Então resumindo, você chega, recebe o material novo da semana, paga R$ 25,00 (toda semana é esse valor e caso você não vá paga também na próxima vez que for, caso você fique muito tempo sem ir é mais fácil pagar uma nova adesão), se pesa (daí é anotado na sua caderneta), a pesagem de todo mundo leva tipo meia hora, depois tem uma palestra e quem não conseguiu se pesar na primeira meia hora, se pesa no final. Muita gente vem, se pesa e vai embora. Quando eu posso eu fico mas quando não dá eu saio.

Agora vou dizer um pouco sobre o que eu Juliana achei. Eu sempre duro muito pouco tempo em atividades extracurriculares (hahaha) porque eu enjoo e canso muito fácil. Já fiz vôlei, natação, pintura de caixinhas, jazz, ballet, Yôga, hidroginástica, bike, tudo isso entrelaçado, começava um, saía de outro, voltava pro outro, pagava e não ia. Mas também nunca me incomodei com isso, acho que são as minhas fases mesmo e eu faço o que eu quero e que me da prazer, a partir do momento que não quero mais, eu paro. Só a academia que eu faço desde sempre (apesar de já ter matadaomuito) e ultimamente (muito por causa do casamento) faço regularmente. Se bem que semana passada eu comecei a fazer Muay Thai três vezes por semana então a academia foi deixada um pouco de lado…hahaha. Entenderam, né? Ah e eu estou amando o Muay Thai, ontem até comprei uma luva mas depois eu falo dele.

Então, que já estou há quase 2 meses no Vigilantes e mesmo na semana que eu meto o pé na jaca, vou lá e me peso. Só uma vez eu fui e engordei algumas gramas, porque geralmente ou eu mantenho ou eu perco alguma coisa (meu máximo foi 2 kgs em uma semana, que eu nunca mais recuperei). Mas assim, não é fácil, assim como tudo que exige um esforço seu. Eu indico o Vigilantes pra todo mundo! Acho maravilhosa a ideia de você buscar algo que te enriqueça como pessoa de bem com a vida e com a saúde. Tenho vontade de bater em quem esta acima do peso e fica reclamando de tudo mas não se mexe pra nada! Como mesmo diz a nossa orientadora Ana, caminhar na rua é de graça! E mesmo quem não tem R$ 25,00 por semana pra fazer parte de um programa desses, não pode se abster porque hoje em dia a mídia vive mostrando dicas saudáveis que te ajudam a perder peso e a recuperar a sua saúde. Além do que, comprar fruta é muito mais barato do que comprar besteira. Então você que esta me lendo agora, levanta essa bunda gorda da cadeira e vai descer e subir a escadaria do seu prédio! Sim, eu digo isso pra mim TODO SANTO DIA! Eu não acredito em dietas milagrosas aonde você come alface uma semana pra perder 10kg! Acho que a gente tem que comer doce, pizza, tomar cerveja mas não todo dia. É a lei da compensação. Hoje comeu pizza? Amanhã pega leve e escolha uma saladinha. E o Vigilantes prega isso!

Há um tempo atrás o programa somava calorias, hoje ele soma propontos. Quando você entra lá, você recebe uma quantidade de pontos que pode ingerir por dia. Tudo depende da sua idade, altura…eu por exemplo posso comer 26 propontos por dia. E tem mais os 49 extras semanais e caso você faça alguma atividade física, de acordo com uma tabelinha, você ganha mais pontos. Isso tudo pra emagrecer e não pra manter! Eu faço atividade todo dia mas nunca somo os pontos. Porque segundo a orientadora, se você somar os pontos da atividade aos seus diários, você continua emagrecendo mas se não somar, emagrece mais rápido. Só pra vocês terem uma noção, nos dias em que eu faço o Muay Thai, eu poderia acrescer até 17 propontos aos meus 26 (porque são uma hora e meia de atividade intensa)!!! Mas eu nunca acrescento, às vezes me permito um chorinho de 1 ou 2 pontos por dia mas só.

O negócio é não pirar no negócio de pontos, encher o saco da família e dos amigos com isso e tentar levar da forma mais normal possível! Aos poucos a sua cabeça vai mudando, você desliga o seu automático, escolhe melhor os alimentos e calcula os pontos de cabeça. Nos primeiros materiais você recebe um guia de bolso que tem o cálculo de pontos de vários alimentos. Mas você também recebe uma tabela que acrescendo a quantidade de carboidratos, proteínas e gorduras totais de alguma comida, você chega a quantos pontos ela tem.

Ah e frutas, legumes e salada não tem pontos nenhum! Então eu passei a consumi-los muito mais!

Vou copiar o meu cardápio habitual de um dia da semana (geralmente deixo os 49 extras pro final dela):

– 2 fatias de pão integral – 2 pontos

– 2 colheres de sopa de cream cheese light – 2 pontos

– 1 fatia de peito de peru (3 somam 1 ponto mas eu geralmente somo 1 pra 1) – 1 ponto

– 1 fatia de queijo prato – 2 pontos

– 1 fruta – 0 pontos

Café da Manhã: 8 pontos

– ½ xícara de arroz integral – 2 pontos

– ½ xícara de feijão carioca – 2 pontos

– 1 filé de peito de frango – 4 pontos

– Salada – 0 pontos

Almoço: 8 pontos

Lanche da tarde: se eu gastei muitos pontos no café e no almoço, tomo um iogurte mas geralmente eu como uma fruta pra deixar o resto dos pontos pra janta.

Á noite eu repito o almoço, ou como uma sopa de verduras ou tomo um sopa que eu compro pronta na loja Natural & Companhia, aqui na Trindade. Essas sopas geralmente tem 4, 5 pontos.

Ainda me sobram 5 pontos. Ás vezes eu não uso ou eu como um pouco do sorvete Molico que a bola de sorvete tem 1 ponto!!!! O pote inteiro de 360g tem 6 pontos!! Ele sempre me salva na hora da vontade de comer doce!

Outras medidas pra vocês terem uma noção:

– 200ml de leite desnatado – 2 pontos

– Café não tem ponto

– 1 colher de sopa de açúcar – 1 ponto

– 1 pão francês – 4 pontos

– 3 bisnaguinhas – 4 pontos

– 2 colheres de sopa de geléia de fruta com açúcar – 2 pontos

E eu fui buscando alternativas pra saciar a fome com menos pontos. Tem uma sobremesa que eu faço que não tem quase nada de pontos. É banana frita (sem óleo, só esquento na frigideira) com canela em pó (que também não tem ponto) com um pouco de sorvete de creme Molico. Se eu botar só uma bola, toda a sobremesa tem 1 ponto!

Deu pra entender? O texto ficou super longo mas é porque eu me empolguei e porque tem bastante coisa pra falar!

Se fizer bem direitinho (eu às vezes pulo os pontos de uma refeição gorda), funciona mesmo! Sem você passar fome ou vontade. Mas como tudo na vida exige dedicação e disciplina. Tropeçou? Caiu? Levanta e continua! Já vi muita gente chorar lá por conseguiu sair da casa dos 100, por perder 10kg…..

Qualquer dúvida mandem email pro ju_bp@hotmail.com!!!

Não estou ganhando comissão, viu? Só estou querendo incentivas as pessoas a correrem atrás dos seus objetivos!!

Beijo beijo